08 maio, 2010




Vou-me embora. Estou triste: mas sempre estou triste.
Venho dos teus braços. Não sei para onde vou.


Pablo Neruda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem gostou da Ideia